Tags

Vamos tratar do caso da jovem Gabriela Yukai Nychymura, que acabou falecendo após o acidente no Hopi Hari- parque em Vinhedo, na estrada para Campinas.

A jovem caiu do brinquedo La Tour Effeil, com aproximadamente 20 metros, no dia 24 de fevereiro e acabou morrendo.

No entanto, como uma estudante de Relações Públicas, não acho correto a maneira como o parque se portou com o acidente. Pois, a presidência do Hopi Hari demorou a agir e esclarecer acerca do ocorrido; e sim, não foi transparente suficientemente para confessar que a menina havia sim caído do brinquedo, por negligência dos técnicos da aparelhagem! E resolveram então, alegar que não era uma falha deles.

Seria muito mais fácil se o porta voz do HH tivesse transmitido de forma clara o que tinha acontecido, mas não, optou em dizer que a culpa não era deles, que a Torre não tinha nenhum problema,e ainda por cima, optaram em não interditar a cadeira que estava com defeito havia DEZ anos!

A imagem do Hopi Hari ficou delicada, pois as pessoas começam a pensar mais vezes antes de irem se divertir em um parque ou até mesmo lá. Caso o porta voz tivesse dito o que tinha acontecido de fato, isso poderia minimizar o medo e imagem negativa que os indivíduos possuem do parque.

Seria muito mais fácil se o presidente tivesse  assumido a culpa do acidente e dado assistência à família da vítima, e com isso, apesar de tudo; a sociedade passaria a ver que o parque se importa com o que aconteceu; lamenta, mas que está disposto a evitar futuros casos trágicos como esse.

Anúncios